Thursday, December 19, 2019

Por que ter um elevador em casa?

As casas assobradadas são ótimas para otimizar o espaço disponível do terreno. É possível dividir a área dos quartos da área de convivência, como sala de estar e cozinha. Mas sempre tem um porém: as escadas. Muita gente deixa de morar em sobrado por conta das escadas. Mas você sabia que pode um elevador para casa pode resolver todos esses problemas?

elevador residencial

O item não é acessórios apenas para prédios comerciais ou condomínios. Ele também pode (e deve) ser usado dentro das residências. Ter um elevador em casa garante maior conforto e mobilidade, principalmente para quem tem idosos ou cadeirantes dentro do lar.

Para te provar que um elevador para casa faz toda a diferença, prossiga lendo essa lista com bons motivos para instalar agora mesmo!

 

Elevador para casa: motivos para ter um

 

O elevador é um item que garante conforto e melhora a circulação das pessoas em muitos lares. As escadarias podem ser perigosas para pessoas com idade avançada ou com mobilidade reduzida. Também são empecilho para quem sonha em morar em sobrado.

Esse item proporciona maior acessibilidade entre os andares de uma casa. É possível instalar em casas com dois ou mais andares. Principalmente o elevador para cadeirante e idosos. Mas também é excelente apoio para gestantes, doentes e em outros casos.

Outra vantagem de um elevador para casa é a facilidade de transportar objetos entre os andares. Já pensou chegar de viagem e subir as escadas carregando uma mala pesada? Ou ainda cheia de sacolas de compras? O elevador faz essa tarefa para você.

Há ainda o ponto econômico. Esse item de conforto irá valorizar o preço do seu imóvel. Talvez você não pense em vendê-la hoje, mas saiba que um elevador para casa é capaz de aumentar entre 20 a 25% o preço do imóvel em uma venda futura. Inclusive, as movimentações do setor imobiliário são boas alternativas para quem pensa em investimentos.
 

Tipos de elevador para casa

 
O elevador para casa é um item adaptável de acordo com a necessidade dos moradores da casa e a quantidade de pessoas que vão usar. Pode ser o simples, mais comum e um placas ao redor, como também o panorâmico, feito de vidro.

Para saber qual o melhor tipo, é necessário apontar o motivo da instalação. É para uso de pessoas com mobilidade reduzida? Cadeirantes? Idosos?

Os elevadores funcionam com energia. Mas há outras alternativos e tipos diferentes, como o elevador hidráulico. Ele é mais econômico e está atrelado à sustentabilidade. Para subir, use a energia. Para descer, a gravidade.

Outra opção é o pneumático. Não tem casa de máquinas e usa um sistema de sucção a vácuo para subir e descer. Geralmente é pequeno, para duas pessoas, um pouco mais barulhento, mas é um dos mais em conta para instalar.
 

Como posso ter um elevador em casa?

 
O elevador para casa é diferente dos elevadores de prédios e outras grandes instituições. Eles não necessitam da instalação de uma casa de máquinas. Isso faz com que ele seja adaptável para vários tipos de residências. Isso também diminui os custos e preocupações com a manutenção. Logo, diminui também os valores da instalação.

O tamanho elevador também acaba sendo diferente e, dependendo do objetivo e espaço disponível. É possível instalar em apenas 2m². É feito sob medida, levando em consideração a utilização, o espaço disponível e o objetivo. Há modelos exclusivos de elevador para cadeirante, panorâmico ou outros maiores.

Contatar uma empresa especialista nesse tipo de instalação faz toda a diferença. Afinal, será preciso mexer na edificação da sua casa. Muitas construções já são erguidas prontas para suportar esse tipo de transporte. Se sua casa está em fase de planejamento, esse é o momento ideal de incluir um elevador ao projeto. Mas, se está passando por uma reforma, também poderá fazer essa alteração, desde que um engenheiro auxilie no planejamento e execução do projeto.

Há ainda um ponto essencial. Apesar de não ter a casa de máquina e não possuir obrigatoriedade legal de manutenção, é interessante realizar manutenções e revisões periódicas para evitar acidentes e garantir o bom funcionamento.

Para ter mais informações sobre como ter um elevador para casa, entre em contato com a Portac, uma empresa especialista em elevadores residenciais em Curitiba.

Thursday, December 12, 2019

IPVA 2020 para motos de São Paulo – Valores e Data da pagamento

Como de costume será chegando o começo do ano e vão começar a chegar as taxas do veículo, entre elas a do IPVA 2020. NO final de dezembro, inicio de janeiro já é possível esperar a emissão do boleto. Entretanto, não será mais emitido o carnê físico o para a casa dos residentes, de modo que deverá ser solicitado no site oficial do Detran SP.

Quem possui motos deve Pagar IPVA SP 2020 com alíquotas de 2% sobre o valor venal do automóvel, o qual é calculado mês a mês pela Tabela FIPE. Para emitir a sua guia de pagamento acesse o site do Detran SP e vá em “IPVA”. Informe o número do Renavam da mota e a placa para então obter o boleto de pagamento. 



Tem descontos?


Sim, a cidade de São Paulo possui descontos de até 5% para quem pagar à vista ou então quem fizer o uso da Nota Paulista.

Quem preferir, pode pagar as taxas em 3 vezes, nesse caso, sem descontos.

Quem ficar com a parcela atrasada poderá ser cobrado com multas e ter o licenciamento da moto bloqueado até a quitação do IPVA. O licenciamento, por sua vez, se não for pago pode causar a apreensão do veículo em caso de blitze, já que o mesmo estará constando ilegal perante o Detran de São Paulo.

Como usar o Nota Paulista para pagar o IPVA


1. Acesse o aplicativo do Nota Paulista com o seu login e senha – se não o tiver faça download na Apple Store e Play Store;

2. Clique em “Consultar Saldo” para saber quanto tem de saldo disponível e se ele cobre o valor do seu IPVA;

3. Na parte de “Resgate” clique em “Usar para pagar IPVA”;

4. Siga o passo a passo que segue no app para validar a transferência;

5. Uma vez usado o saldo não será possível obtê-lo novamente;

6. Caso a conta tenha qualquer tipo de problema o saldo retornará para a conta da Nota Paulista;

7. Em caso de venda de veículo o saldo do IPVA não poderá ser resgatado.

Mas fique atento aos prazos de quando usar o saldo!

Já preparou o bolso?

O que é preciso para ser um motorista no Brasil

Embora a maior parte dos adolescentes de 18 sonhem muito em tirar uma CNH do Brasil, dirigir no Brasil é tudo menos relaxante. Para ajudá-lo a lidar com o notório tráfego, este guia sobre a condução no Brasil fornece uma visão sucinta. Das portagens às leis de trânsito, da CNH à IPVA, a nossa introdução à condução no Brasil cobre tudo. 




O que é preciso para ser um motorista no Brasil


A idade mínima para conduzir no Brasil é de 18 anos. Os estrangeiros são autorizados a dirigir no país com uma carta de condução completa emitida no exterior por até seis meses. Embora já não seja necessário levar consigo uma tradução oficial da sua licença estrangeira, continua a ser recomendado. Após seis meses, é obrigatório solicitar uma licença local (Carteira Nacional de Habilitação ou CNH) e para isso é necessário uma tradução oficial.

Para obter esta licença, você geralmente deve completar um teste. O teste compreende quatro partes: um exame médico que inclui testes de visão e lógica, um exame psicológico, teoria da estrada e leis de trânsito, e o verdadeiro teste de condução prática.

E os estrangeiros?


Residentes com licença estrangeira dos Estados Unidos, da União Europeia, da África do Sul e da Austrália não precisam fazer o teste completo. No entanto, mesmo que você tenha uma carta de condução de um desses países, entre em contato com o departamento de transportes do Estado brasileiro mais próximo, DETRAN (Departamento de Trânsito), Escritório para mais detalhes.

Tenha em mente que apenas os residentes legais estão autorizados a solicitar uma carteira de motorista brasileira. Além disso, os testes padrão para condução no Brasil não são dados em qualquer língua que não o português, por isso certifique-se de que você domina bem o suficiente para ser capaz de passar as quatro partes do teste.

Ao contrário de outros países, o uso de um tradutor ou intérprete não é permitido no Brasil. Registe-se e faça o teste no seu DETRAN local. Você primeiro recebe uma licença de julgamento por um ano. Se você não cometer nenhuma violação de trânsito durante este período, Você pode então trocá-lo por uma licença Brasileira.

Wednesday, November 20, 2019

Quantas questões são cobradas em concurso de nível médio?

Concursos públicos com oferta de vagas para candidatos com nível médio são certamente os que mais têm procura, uma vez que trata-se de uma escolaridade que boa parte dos brasileiros possui. Mas não pense que é preciso se preparar menos, muito pelo contrário, já que a quantidade de inscritos costuma ser maior, consequentemente a concorrência se torna mais ferrenha.

concurso de nível médio

Mas participar desses certames não é exclusividade apenas de quem possui o nível médio. Se por acaso você tem graduação completa, também pode se inscrever normalmente. Por mais que isso pareça óbvio, acredite, ainda há quem tenha dúvida sobre.

Os cargos de nível médio que aparecem com maior frequência em concursos são Técnico Judiciário, Auxiliar Administrativo e Assistente Administrativo. Existem ainda alguns cargos de Técnico, seja de Informática, de Saúde Bucal, etc, que além da escolaridade pedem também especialização nas áreas.

Para te ajudar a ficar mais bem preparado, vamos te mostrar quantas questões são cobradas em concurso de nível médio, bem como elencar quais são as disciplinas que mais merecem atenção de quem pretende ir em busca de uma oportunidade.

Bom, falando especificamente sobre a quantidade de questões, infelizmente não é possível dizer com precisão, afinal de contas, cada edital costuma ter características diferentes. Enquanto uns podem aplicar provas com 30 questões, outros podem chegar a ter 60, talvez até mais. Então o ideal é não se pautar nesse detalhe ao iniciar sua preparação.

O foco deve ser nas disciplinas de conhecimentos básicos, nas quais você precisa se basear, uma vez que é certo aparecerem em quase 100% dos concursos. São elas:

- Língua Portuguesa

Principalmente no que diz respeito a parte de Morfologia, ou seja, o uso correto dos verbos, conjunções, pronomes e preposições. Questões envolvendo orações. E claro, um dos temas que mais cai, interpretação de textos.

- Matemática

Essa temida disciplina costuma ter a cobrança de questões envolvendo regra de três, porcentagem, frações, geometria básica, álgebra, probabilidade e, em alguns casos, raciocínio lógico.

Existem ainda algumas disciplinas que, apesar de não com tanta frequência como as citadas acima, também tendem a aparecer em alguns concursos:

- Informática

Exige conhecimento sobre pacote Office, em sua maioria no que tange funcionalidades do Word e do Excel. O Windows também é cobrado, seja em relação a atalhos de teclas ou conceitos. E claro, assuntos referentes a internet não ficam de fora.

- Noções de Direito

Obviamente não tanto quanto em concursos de nível superior, mas esse conteúdo pode sim aparecer na sua prova de nível médio. Principalmente quando se trata de Direito Constitucional e Direito Administrativo, pois neles constam informações básicas a respeito da rotina do funcionário público.

Agora que você sabe quais disciplinas mais são cobradas em questões de concursos de nível médio, deve estar se perguntando qual a melhor forma de se preparar. É simples! Você precisa de um bom curso online.

Preferencialmente aquele que oferece videoaulas, pois elas são muito mais dinâmicas e eficazes que apostilas com centenas de páginas. Se essas videoaulas tiverem duração de apenas 30 minutos cada, mais vantagem ainda, pois te deixa apto a consumir todo o conteúdo necessário até o dia da prova.

Por falar em conteúdo, o seu próximo curso online tem que oferecer apenas o que realmente será cobrado na prova. Não há mais como perder tempo nos dias de hoje, principalmente quando se diz respeito a preparação para concursos.

E por último, mas não menos importante, priorize também ter à disposição uma plataforma com questões de concursos com resolução. É comprovado, treinar resolvendo questões de concursos anteriores é uma das formas mais eficientes de assimilar o que estudou e adquirir ainda mais conhecimento.

Sabendo de tudo isso, escolha então o concurso para o qual você pretende se inscrever, compre o curso online específico para ele, tenha disciplina para estudar e pode ter certeza, logo seu nome estará na lista de aprovados.

Monday, November 11, 2019

Passo a passo para se inscrever no Exame de Suficiência

O Exame de suficiência tem o objetivo de comprovar os conhecimentos adquiridos durante o curso de Bacharelado em Ciências Contábeis. Se você está próximo do final da sua graduação na área, deverá prestar a prova para poder exercer a profissão de contador. É interessante que você complemente seus estudos com um cursinho exame cfc/crc para garantir que se dará bem no dia do exame.

exame de suficiência

Neste texto vamos te mostrar o passo a passo de como fazer inscrição exame de suficiência, que endereço acessar, quais prazos, que documentos são necessários, entre outras informações que são muito importantes para você que deseja exercer a profissão de contador.

As inscrições deverão ser efetuadas, exclusivamente, pela internet, nos sites da Consulplan (www.consulplan.net) e do CFC (www.cfc.org.br), no período entre 14h00min do dia de abertura e 16h00min do dia de fechamento - observado o horário oficial de Brasília (DF).

Para a efetivação da sua inscrição, você deverá preencher o requerimento de inscrição pelos sites da Consulplan (www.consulplan.net) ou do CFC (www.cfc.org.br); optar pelas cidades de realização da prova, e imprimir um boleto bancário no valor de R$ 110,00 (cento e dez reais) que deverá ser pago em qualquer banco, até a data de vencimento constante no documento. O banco confirmará o seu pagamento à Consulplan.

Fique atento, pois a aprovação da sua inscrição via internet só será efetivada após a confirmação do pagamento feito por meio do boleto bancário até a data do vencimento constante no documento. Caso você perca o prazo, e efetue o pagamento após a data de vencimento ocorrerá o cancelamento da sua inscrição.

Saiba também que existe a possibilidade de isenção da taxa de inscrição, desde que você esteja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). Será necessário indicar o Número de Identificação Social (NIS), atribuído pelo CadÚnico no momento da inscrição.

Caso você não imprima o boleto no momento da inscrição, fique tranquilo! Você poderá reimprimir o seu boleto bancário, até o final do prazo de inscrição (até as 16h00min do último dia). Mas, em caso de feriado (nacional, estadual ou municipal) ou evento que imponha o fechamento de agências bancárias na localidade em que você se encontra, será necessário que você antecipe o pagamento do boleto ou realize o pagamento por outro meio válido (como por exemplo, sites ou aplicativos do seu banco).

Antes de efetuar a inscrição, é recomendado que você conheça o edital e certifique-se de que preenche todos os requisitos exigidos. Lembre-se de que o Exame de Suficiência, que visa à obtenção de registro na categoria Contador, pode ser prestado pelos bacharéis e estudantes do último ano letivo do curso de Ciências Contábeis. Caso você tenha um diploma estrangeiro, ele já deve ter sido revalidado na data de inscrição para o Exame, na forma prevista no Art. 48, § 2º, da Lei n.° 9.394, de 20 de dezembro de 1996.

Fique muito atento ao preencher os dados solicitados, porque depois de enviado o requerimento de inscrição on-line, você não poderá alterar sua opção de cidade para realização das provas, bem como as demais informações. Para efetuar sua inscrição, é imprescindível informar o número do seu Cadastro de Pessoa Física (CPF).

Thursday, October 10, 2019

Qual a função do Senado?

O Senado Federal, dentro do Poder Legislativo, possui duas funções principais: legislar e fiscalizar. 


A função de legislar diz respeito à edição de atos normativos primários, que são aqueles cujo fundamento decorre diretamente da Constituição Federal, e que podem instituir direitos ou criar obrigações. O conjunto ordenado de atos por que passa a proposição normativa, até que se torne uma norma, é chamado de processo legislativo.
Já a função de fiscalizar, diz que os cidadãos — diretamente ou por meio de seus representantes eleitos — podem fiscalizar o governo, verificando a adequada aplicação dos recursos públicos e o respeito às normas. E o Senado Federal, como componente do Congresso Nacional, tem a competência de fiscalizar e controlar os atos do Poder Executivo.
Os senadores podem atuar de várias formas na fiscalização. Veja abaixo algumas possibilidades previstas na Constituição Federal e no Regimento Interno do Senado:
·         Requerer informação a ministro de Estado ou a qualquer titular de órgão diretamente subordinado à Presidência da República.
·         Apreciar contas da Presidência da República.
·         Fiscalizar e controlar atos do Poder Executivo.
·         Avaliar políticas públicas.
·         Constituir comissões parlamentares de inquérito (CPI).
Já as competências privativas do Senado Federal estão no artigo 52 da Constituição Federal. Conheça:
·         Processar e julgar o presidente e o vice-presidente do Brasil nos crimes de responsabilidade, bem como os ministros de Estado e os comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica nos crimes da mesma natureza;
·         Processar e julgar os ministros do Supremo Tribunal Federal, os membros do Conselho Nacional de Justiça e do Conselho Nacional do Ministério Público, o procurador-geral da República e o advogado-geral da União nos crimes de responsabilidade;
·         Aprovar previamente, por voto secreto, a escolha de:
- magistrados, nos casos estabelecidos pela Constituição Federal;
- ministros do Tribunal de Contas da União indicados pelo presidente do Brasil;
- governador de território;
- presidente e diretores do Banco Central;
- procurador-geral da República;
- chefes de missão diplomática de caráter permanente (embaixadores);
- titulares de outros cargos (conforme a lei).

·         Autorizar operações financeiras externas, de interesse da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios;
·         Fixar, por proposta do presidente brasileiros, limites globais para o montante da dívida consolidada da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios;
·         Falar sobre limites globais e condições para as operações de crédito externo e interno da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios, de suas autarquias e demais entidades controladas pelo Poder Público federal;
·         Discutir sobre limites e condições para a concessão de garantia da União em operações de crédito externo e interno;
·         Estabelecer limites globais e condições para o montante da dívida mobiliária dos estados, do Distrito Federal e dos municípios;
·         Suspender a execução, total ou em parte, de lei declarada inconstitucional por decisão definitiva do Supremo Tribunal Federal;
·         Aprovar, por maioria absoluta e voto secreto, a exoneração, de ofício, do procurador-geral da República antes do término de seu mandato;
·         Elaborar seu próprio regimento interno;
·         Discorrer sobre sua organização, funcionamento, polícia, criação, transformação ou extinção dos cargos, empregos e funções de seus serviços, e a iniciativa de lei para fixação da respectiva remuneração, observados os parâmetros estabelecidos na Lei de Diretrizes Orçamentárias;
·         Eleger membros do Conselho da República;
·         Avaliar de tempos em tempos a funcionalidade do Sistema Tributário Nacional, em sua estrutura e seus componentes, e o desempenho das administrações tributárias da União, dos estados e do Distrito Federal e dos municípios.

Já pensou em trabalhar no Senado Federal?

Um dos concursos públicos mais badalados é o do Senado, que costuma pagar excelente salários – além de todos os benefícios padrões que um servidor público tem, como estabilidade, progressão de carreira, férias e recessos garantidos, salários acima da média, entre outros.
Mas, assim como em qualquer concurso público, ser aprovado para se tornar servidor e trabalhar no Senado não é fácil. É preciso se preparar com um bom curso para concurso e realmente investir várias horas de preparação.

Monday, September 23, 2019

Como saber a lista de aprovados OAB?

Assim que você termina a prova do Exame de Ordem, fica a ansiedade para ver seu nome como um dos aprovados na OAB. Afinal, depois de tanto estudo e preparação, os futuros advogados e advogadas querem conquistar a carteirinha da Ordem dos Advogados.

exame de ordem

A lista de aprovados é disponibilizada diretamente no site da OAB, basta acessar www.oabpr.org.br, clicar em “Exame de Ordem” na barra principal e em seguida em “Resultado”. Na tela seguinte, você terá que selecionar o seu estado. Em seguida, estarão disponíveis todas as informações sobre o exame atual. Lembrando que há três tipos de resultado, o primeiro a ser divulgado é o preliminar, seguido pelo definitivo e o resultado final do exame (após os recursos).

O resultado preliminar costuma ser divulgado cerca de 15 dias após a realização da 1ª fase do exame, já o resultado definitivo é divulgado dez dias após o primeiro prazo. No mesmo dia da realização da 2ª fase é divulgado o padrão de resposta preliminar da prova práticoprofissional, na sequência é liberado o resultado preliminar e por último o resultado final.

Você pode acompanhar as datas de todas essas etapas diretamente pelo edital do exame da OAB. Esse é o documento mais importante do exame e traz todas as informações que você necessita. Ele é produzido atualmente pela FGV, a Fundação Getúlio Vargas é considerada a banca organizadora. Então, se você estiver com alguma dúvida de algo que não conste no edital, pode entrar em contato diretamente com a FGV.

Como fazer parte da lista de aprovados da OAB?

Para o seu nome estar entre os felizardos na lista de aprovados, você precisa de uma preparação específica para o exame. O preparatório OAB precisa contar com conteúdos bem definidos e organizados, dessa forma, você não precisa perder mais do que o tempo necessário na hora de aprender ou revisar os assuntos. Afinal, provavelmente você tem uma vida corrida entre estudos e trabalho e não tem horas do seu dia para perder.

Outro ponto que facilita sua vida em um preparatório OAB são as videoaulas. Quando você se prepara com apostilas precisa ler centenas de páginas sobre determinado assunto, sem contar que é um estudo monótono e nem sempre eficaz. Mas quando você aposta em videoaulas já começa na frente, pois conta com a experiência de professores que entendem muito de concurso e podem oferecer uma explicação direta ao ponto.

O preparatório OAB também deve contar com questões de exames anteriores. Afinal, não adianta apenas ver a teoria, você precisa aprender na prática e a melhor prática é testar seus conhecimentos com perguntas. Dessa forma, você sabe como a banca cobrará o assunto que você está estudando. Ainda é indicado que você imprima a última prova do Exame de Ordem e resolva todas as questões, dessa forma, você consegue ter uma prévia de como será o grande dia e deixará um pouco do nervosismo de lado. Essa prática trará resultados melhores e deixará seu nome na lista de aprovados!